Nós também somos charlie

Nós também somos charlie

Se vale a pena matar por sua religião, comece por si mesmo.

Stephane Charbonnier

Nos custou muito para conquistar a liberdade. Tem sido uma conquista de anos e sangue em que tivemos que acabar com os grilhões pagando com muitas vidas. Algo tão simples como dizer o que todo mundo pensa, Ou apenas pense, não há tantos anos atrás e hoje, infelizmente, ainda é impossível em muitas partes do mundo.

É nossa responsabilidade, Nossa dívida com aqueles que deram tudo para aproveitar o que a maioria de nós gosta, Defender a liberdade que protege a todos nós. É nossa dívida com as pessoas que morreram ontem na França nas mãos de pessoas que se acreditavam com o direito de ter poder sobre a vida dos outros.

Pessoas tão covardes que precisavam de armas para enfrentar humor e palavras. Balas que passaram por nós e que precisam servir para acordar e perceber que ainda não terminamos com todas as correntes.

Existem lugares neste planeta que continuam sendo submetidos e amordaçados na qual apenas uma linha de pensamento é permitida. Quem sai dela é perseguido, preso ou morto Com passividade e em alguns casos a cumplicidade dos governos a quem votamos.

A partir daqui, nosso abraço mais sincero e caloroso para toda a equipe de 'Charlie Hebdo', a família e os amigos das pessoas que morreram e todas as pessoas que enfrentam medo, ameaças e dor para defender suas idéias.

Esperançosamente, idéias, humor e palavras têm uma vida enquanto tivermos armas e ameaças.